segunda-feira, 29 de março de 2010

Aplicação Focus Booster para o Pomodoro Technique

A aplicação focus booster foi desenvolvida baseada nos principios do the Pomodoro Technique.

Free e com interface amigável vale pena conferir:

http://www.focusboosterapp.com/

 

Fonte: http://br.groups.yahoo.com/group/timasters/

Bye see you next post

quarta-feira, 24 de março de 2010

MDD - Model Driven Design

Daniel Cukier da Localweb apresenta uma palestra sobre Model Driven Design.

Fonte: www.youtube.com/watch?v=vfiI_jiVNYA

Bye see you next post

Domain Driven Design em Teatro

DDD - Domain Driven Design em Teatro from Locaweb on Vimeo.

Bye see you next post

Ciclo de Vida do Desenvolvimento de Software – O desastre na comunicação dos envolvidos

 

Fonte: www.youtube.com/watch?v=OfgfnZZdMlI

Bye see you next post

Mudanças na Vida e em Projetos de Software

 

fonte: www.youtube.com/watch?v=g_Y-eHsADrw

Bye see you next post

Vamos falar um pouco de ROI(Retorno sobre Investimento)

A estrutura dos métodos ágeis consiste de ciclos curtos(interações) e entrega dos resultados com valor para cliente.

Um processo ágil proporciona resultados positivos a cada iteração individual. Deixando o cliente satisfeito com os resultados e tendo retorno do investimento mais rápido.

O projeto waterfall oferece todo o seu valor no final. Já o projeto ágil começa a agregar valor muito precocemente(incremental), aumentando a taxa máxima de entrega de valor, depois gradualmente vai diminuindo. A razão para a forma é simples: no início do projeto, sempre há uma certa quantidade de incertezas e impasses antes de começar a trabalhar o realmente valioso. Chegando ao final de projeto a equipe começa trabalhar as prioridades cada vez mais baixas. 

A entrega antecipada de valor para cliente tem um benefício adicional. Ao entregar o valor antecipado, o tempo gasto é menor. A receita e redução de custo pode ser realizada mais cedo, portanto mais recursos poderão alimentar outros investimentos.

Bye see you next post

terça-feira, 23 de março de 2010

Agile Coach

Qual é então o papel do Coach? O que faz?
Um Agile Coach ajuda equipe ou individuo a melhorar a adoção de métodos ágeis e práticas. Um Agile Coach ajuda as pessoas a repensar e mudar o caminho de desenvolvimento

Treinador e consultor
O papel da Coach é incorporar o treinador, o coach pode ser considerado um consultor. Mesmo os melhores cursos de formação agile, geralmente não conseguem cobrir todos os detalhes ou eventualidades que equipe irá encontrar no dia a dia. O coach está lá para continuar o treinamento depois do curso.

O dia a dia na organização e mensagens equivocadas pode levar uma equipe a abandonar algumas práticas do curso. O coach esta lá para ajudar não abandonar.

O coach poderá ajudar a equipe a aplicar ágil e o lean e enfrentar os obstáculos.

Tipos de Coach

Temos três tipos de coach:

  • O primeiro tipo de coach poderá atuar com os desenvolvedores para ajudar a aplicar TDD,  apoiando na refatoração, ajudando a melhorar o sistema de integração contínua ou outras atividades que estão próximas ao código;
  • O segundo tipo de coach transfere seus conhecimentos focando o processo e a gestão de requisitos. O coach foca nos gerentes de projetos, analistas de negócios, gerentes de produto e outros que são responsáveis por fazer o trabalho acontecer;
  • O terceiro tipo de coach poderá trabalhar através de todos na equipe, mas grande parte trabalha com os gerentes e analistas. O coach assume uma abordagem não-diretiva. 

Fonte: http://www.agilejournal.com/articles/columns/column-articles/1917-the-role-of-the-agile-coach

Bye see you next post

segunda-feira, 8 de março de 2010

domingo, 7 de março de 2010

Multitarefa Nociva: Uma das Cinco Doenças de Gerência de Projeto

multitask

Quando ninguém está esperando pela saída de uma tarefa, não há nada de errado em escalonar entre várias tarefas. A multitarefa não é nociva.

Mas geralmente alguém esta esperando a saída da tarefa, daí podemos dizer que a multitarefa é nociva.

Muitos profissionais ficam entediados em trabalhar com uma tarefa só, nossa mente exige alta estimulação. Isso leva a um cenário de várias tarefas executadas simultaneamente e geralmente com má priorização. Cada cliente quer que a sua tarefa solicitada avance para termino, forçando um escalonamento entre tarefas quando é feita a seguinte pergunta: “-esta pronta?”.

Se seu cliente exige uma entrega rápida, geralmente acaba levando seu negócio para outro lugar.

A multitarefa sempre faz com que uma tarefa demore mais do que deveria. Se trabalharmos continuamente até termino da tarefa priorizada e depois partimos para outra, ganharemos tempo e qualidade, beneficiando o cliente.

Nas tarefas de um chefe de cozinha a multitarefa não é nociva. Por exemplo, a elaboração de vários pratos exige um alto escalonamento de tarefas. Sendo que são tarefas de natureza curta e de tempo de espera embutido, o atraso é tolerável. Claro  o atraso demasiado não é tolerável, senão o restaurante terá que decretar a falência.

fonte: http://www.heptagon.com.br/5dgp-1

Bye see you next post

O Ágil e o Mercado

Palestra sobre O Ágil e o Mercado ministrada por Henrique Landim (Partner Process):

O Ágil e o Mercado from LinguÁgil on Vimeo.

Excelente palestra do evento LinguÁgil 2009 - Misturando Linguagens e Agilidade de 12 –14 de Novembro.

Bye see you next post

Manifesto 2.0

Palestra de Alexandre Gomes (SEA Tecnologia), falando sobre as empresas 1.0 com cultura de fábrica de software e 2.0 com cultura ágil:

Manifesto 2.0 from LinguÁgil on Vimeo.

Slides http://www.slideshare.net/seatecnologia/manifesto-20

Excelente palestra do evento LinguÁgil 2009 - Misturando Linguagens e Agilidade de 12 –14 de Novembro.

Bye see you next post

quinta-feira, 4 de março de 2010

Test Driven Development

Vídeo da Localweb sobre Test Driven Development, falando sobre prática e teoria.

Palestra ministrada por Adolfo Sousa:

TDD, teoria e prática from Adolfo Sousa on Vimeo.

Fonte: http://vimeo.com/8226382

Bye see you next post

terça-feira, 2 de março de 2010

Artigo da IBM sobre OpenUP: Um processo ágil

O OpenUP é um processo que segue  com os princípios do manifesto ágil. O processo baseado no “Unified Process”, sendo iterativo e incremental.  É de baixa cerimônia e não está associado a nenhuma ferramenta especifica.

Sandra Sergi Santos, Especialista em Engenharia de Software para Rational, IBM explicada de forma didática OpenUP:

http://www.ibm.com/developerworks/br/rational/local/open_up/index.html 

Fonte: www.ibm.com/developerworks/br/rational/local/open_up/index.html

Bye see you next post